março 21, 2011

Hoje

Se tiver que ir, vai. O que fica pra trás, não sendo mentira, não racha, nem rompe, não cai. Ninguém tira. Já que vai, segue se depurando pelo trajeto, para desembarcar passado a limpo, sem máscaras, sem nada, sem nenhum desafeto. Quando chegar, sobe ao ponto mais alto do lugar, onde a encosta do mundo faz a curva mais pendente. E então acena. De onde eu estiver, quero enxergar esse momento em que você vai constatar que a vida vale grandemente a pena.

(Flora Figueiredo)

5 comentários:

Silêncio e Palavra disse...

Primeira vez que passo em seu blog, com certeza virei outras vezes.
Já estou seguindo!

Vinícius Rocha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vinícius Rocha disse...

Curti muito, Pin ... é lá nas alturas, depois de muito suor, subindo, é que vem a redençao da vista (vida) plena! ;-)
bjs

Vinícius Rocha disse...

(uma vírgula faz a gente apagar uma postagem!)
hehe
beijos com amor

Lígia Pin disse...

Nosssa! Voce aqui? Ama!!! (e eu tava escrevedno email proce, criatura!!!)