julho 19, 2009

A que será que se destina?

Cajuína (pra mim a música mais linda de Caetano) sempre me comoveu muito -e não só pela melodia - embora, devo admitir, nunca compreendi muito bem a letra. Por acaso somente agora tive a curiosidade de pesquisar e acabei descobrindo que ela é ainda mais bela do que imaginei (como se isso fosse possível!!).
Cajuína é uma bebida feita a partir do caju e da caramelização dos açúcares naturais do seu suco. É típica do Nordeste brasileiro e símbolo da cultura da cidade de Teresina (PI).
Caetano Veloso compôs a belezura num momento ímpar: amigo de longa data de Torquato Neto (que se suicidou em 1972), acabou encontrando o pai desse amigo anos após o ocorrido, quando visitava Teresina. No encontro de poucas palavras e regado a Cajuína, o pai de Torquato consolou Caetano que chorava compulsivamente a perda do amigo. Em determinado momento o senhor deixou Caetano sozinho na sala e trouxe do jardim uma "rosa pequenina", retirada do pé. Desse encontro surgiu a música que agora se torna ainda mais linda aos meus ouvidos. Não encontrei a versão original, mas para quem não sabe do que estou falando clique aqui para ver/ouvir uma roupagem ao vivo.

"Existirmos: a que será que se destina?
Pois quando tu me deste a rosa pequenina
Vi que és um homem lindo e que se acaso a sina
Do menino infeliz não se nos ilumina
Tampouco turva-se a lágrima nordestina
Apenas a matéria vida era tão fina
E éramos olharmo-nos intacta retina
A cajuína cristalina em Teresina"
(Caetano Veloso)


Para saber mais sobre Torquato Neto, clique aqui.

2 comentários:

Lamana disse...

Que lindo! Adoro essa música, e tb não sabia da história. Tks por compartilhar, teacher Pin! : )

Lamana disse...

Ops, quem escreveu é a Renata (o Lamana, pinpolha, é meu primo q estava logado...) :P