junho 27, 2009

Goizas de Dariz

Filho de pai oficial cossaco e de mãe religiosa, Nikolai Gógol foi um escritor russo de origem ucrânia. Autor de O capote e O inspetor geral, entre outros, Nikolai escrevia para criticar a sociedade e o modo de vida russo. Dono de um misticismo confuso e doentio Nikolai morreu (1852) sem deixar alguns dos seus esperados manuscritos, pois acabou queimando-os em momentos de delíro. Seu conto satírico "O Nariz", tem como personagem principal o nariz de um oficial que abandona o rosto do dono e resolver ter vida própria.


Olivier Douzou nasceu na França, em 1963. Arquiteto, sempre se interessou por arte. Além de escrever e ilustrar livros infantis, trabalha com design de móveis. É autor de mais de cinqüenta títulos, muitos em colaboração com outros ilustradores. Em 2006 ganhou o prêmio Baobab, com a obra "O Dariz". Inspirado no conto de Nikolai Gógol, Olivier lançou um livro humorado com uma genial "sacada literária": o texto, narrado por um nariz entupido a procura de um lenço, é todo escrito com desvios de grafia que imitam a pronúncia típica de alguém gripado.

"Guando agordei esta banhã
esdava gombletamente endupido.
Zaí bra domar ar."


Impossível o leitor não se apaixonar! Além de inovador, se lido em voz alta certamente provocará muitas risadas entre os ouvintes. Eu adorei!!

"O Dariz"
Olivier Douzou
COSACNAIFY

3 comentários:

cris eich disse...

MAdame Pin,cliquei aqui só pra comentar sobre a sua ridícula capa lilas (rezo pra que poucos de seus aluninhos queridos tenham presenciado o modelito )
mas parei antes pq AMEI!!!Amei,adorei o Dariz!Claro que tem que ler em voz alta,claro tbm que tem que ler pralguma criança pq daí podemos rir aa valer mais ainda.
Demais,de+++++++.
MAs esse p. do Douzou deu o cano e não apareceu no lançamento...
E pra que não me acusem de ser totalmente do contra,suas anteninhas roxas são uma glória!
bjus

Lígia Pin disse...

HAUHAUHAUHAUHAUHUAHUAH! Usarei a capa ridicula quando for te visitar, ok?
E sim... o Dariz é tudo de bom!
Beijos

Giuliano Quase disse...

bueníssimo, semana passada tinha lido o conto do gogol