abril 19, 2011

19 de Abril





SENTIR SER ÍNDIO

Eu sinto que sou índio
porque meu pai é índio, minha mãe é índia,
meu avô é índio, minha avó é índia,
e meus parentes são todos índios.

Sinto que sou índio
porque falo minha língua,
uso a minha cultura e tenho outro costume,
pinto meu rosto com jenipapo e urucu,
uso nossas armas e nosso artesanato.
Como jacaré, tatu, anta, peixe, macaco
.
Como caiçuma, cipó, danço o mariri.
Canto a cantoria na nossa língua.
Sinto ser um índio
porque dentro da minha aldeia
cada um de nós é dono de nossa pessoa,
somos livres, temos nossa liberdade.

Sinto que ser índio
é viver junto de nossa família,
com nossos parentes, nossa comunidade.
Usando com cuidado a nossa vida.

É receber cada parente nosso,
é não ter diferença de sangue preto ou branco,
é ser tudo igual.

Todo índio é trabalhador, plantador, caçador.
Índio não é brigador.

Sinto que sou índio
porque não tenho cara de branco,
meu corpo é diferente,
meu jeito de caminhar é diferente.

meu cabelo é liso,
não tenho barba
e nem pêlo enrolado no braço e na perna.
Índio tem pêlo liso no suvaco e na canela.

Somos iguais e diferentes.
Diferentes na língua, jeito e costume.
Igual no corpo, na inteligência e no respeito.
Somos todos iguais: índios, negros e brancos.

Sentir ser índio
é não ter vergonha de ser índio no meio de branco
é sentir ser o primeiro habitante dessa terra
é sentir ser floresta, rio, igarapé e tudo que pertence à natureza.
Os índios precisam ser respeitados.
Os índios são as raízes da floresta.

(Grupo de professores indígenas do Acre)

Um comentário:

lin disse...

Possibly the most amazing blog that I read all year vintage wedding!?!