maio 31, 2009

Gavetas


…De repente a minha vida
Sumiu-se pela valeta…
Melhor deixá-la esquecida
No fundo de uma gaveta…



Se eu apagasse as lanternas
Pra que ninguém mais me visse,
E a minha ida fugisse
Com o rabinho entre as pernas?
Poeminha de Mário de Sá-Carneiro
Ilustras esdrúxulas de Salvador Dalí

4 comentários:

André Neves disse...

Oi Lígia, obrigado porsua visita.
Vir aqui e encontrar minha imagem é muito bom. Mais ainda é encontrar dali, na postagem anterior borboletas que ele também gostava de pintar. eu e-mail é nevesandre@terra.com.br.
Abraços

Felipe Sclengmann disse...

Linkei seu blog lá no J'adore le cinema... Estou adorando visitá-la de quando em vez...
=D

Vinícius Rocha disse...

:-D

E se vc guarda nestas gavetas como pintou Dalí estará guardando em si mesma? ;-)

Beijos

Giuliano Quase disse...

tu sabe que tenho uma paixão particular pelos portugueses?