novembro 09, 2008

A semana

Não importa o que aconteça:
parou pra pensar,
que presenciamos um dos momentos
mais marcantes da história?

7 comentários:

Leo|mascaro disse...

Pensei a mesma coisa quando ele ganhou!! agora a gente não tem muita noção, mas com certeza isso vai cair em muita prova de história!!!

Vinícius Rocha disse...

Será, querida Pin?
Para a história dos EUA, sem dúvida, mas para a mundial... tomara! E de pensar que há poucas décadas em alguns estados norte-americanos nem se podia casar negros com brancos e agora todos tem um presidente de origem Afro :-D E se ele não é preto é mulato (wherever)...
Quero ver o dia que a Espanha ou a Itália eleger um cigano, a França a um muçulmano, o dia que a Inglaterra tiver um rei gay e por ai vai....
O Brasil elegeu um homem de origens humildes (por primeira vez na história) e deu no q tá dando...
Mas o espírito de esperança é grande! Vamos fazer pensamentos positivos e atos positivos considerando pretos, gays, ciganos, muçulmanos, crentes e todos bípedes falantes como iguais! :-D Yes, we can!

Beijos

Lígia Pin disse...

Vini
De fato, o que vai acontecer, não podemos saber. Mas tudo isso já é histórico por si (você listou alguns motivos) e aposto que o mundo está com aquele gostinho de "vingança" pela grande potência ter se rendido a um negro, entende?
Sim, Leo... certeza de que cairá em prova de história - por isso repito: estamos presenciando um momento histórico e muita gente não tem noção disso. Afff!
Beijos

Leandro Bulkool disse...

Sim, vai cair em muitas provas de História. Tem um impacto no mndo, mas bem maior nos EUA. Agora, eu acho incrível comparar o Lula ao Obama.

Existem grandes diferenças, a primeira delas é que o Obama fez uma carreira política, foi subindo e se preparando. Percebe-se como ele fala, a força de suas apresentações e seus relacionamentos políticos. Enquanto Lula, de líder de sindical a líder de partido, de líder de partido a presidente.

Adriano Queiroz disse...

Sim, é um marco.
É um grande símbolo de identidade e auto-estima para a população negra.
Só não gosto da visão quase messiânica que tem sobre ele ou qualquer outra personalidade.
Mas eu gostei e muito.

Abraços.

Vinícius Rocha disse...

E eu acho incrível pessoas com pouca capacidade de análise! ÊEEEE Brazil zil zil! ehhehe
Ser sindicalista (com idéias claramente marxistas em plenos anos 70 nao é estar na política nao... bobagem... - vide URSS) Depois fundar um Partido Político... depois lutar no final dos oitenta pra vir uma novela chamada "O Salvador da Pátria" falando q pobre no poder é sinônimo de corrupçao e a eleiçao do dito ir pra merda-....
Depois depuseram (impeachment - até a palavra não é do Direito Civil herdado lá de Napoleão - adaptado em terras tupis - e sim do Direito Anglo-Saxônico - Common Law) e lá saíram essa galera da minha idade com a "cara pintada"... q pena! E de pensar que tudo começou com uma Elba (e com o Collor tentando cortar a onda da burguesia)... otário!
Bom, depois oum ministro do vice deste presidente deposto é eleito e começa a nacionalizar as estatais brasileiras! Parabéns, FHC... ou foi mais bem um BHC? KKKK

Bom, depois veio Lula-la (cortou a barba e colocou terninho e foi eleito), vi várias pessoas chorarem qdo isso aconteceu! Foi pirante.

Depois vem escandalos e mais escandalos, e finalmente o que eu queria dizer: a alegria do povao é tentar achar um salvador, por isso messianismo está tao em voga até hoje! Nao importa quem está no poder (por mais representativo que seja); Olha o que César ou Vargas foram para Roma e Brasil em suas épocas? Eram perfeitos? Pais dos pobres? os títulos ficaram, mas também eram humanos (carecas, gordos, narigudos, pretos, bla bla bla) tudo é humano e depende da conjuntura política e da cabeça pre-moldada de cada...

bahhh quer saber? fuck the fashion... o povo tem q ler mais né?

Vinícius Rocha disse...

ahhhh e que nao se confundam as bolas: nao votei no Lula-la nestas últimas eleiçoes presidenciais! Mas também nunca seria louco suficiente pra votar no liberal econômico Alckimin ... o Brasil estaria mais na merda ainda segundo o plano economico dele na época das eleiçoes (seria um outro BHC... ops... FHC)