novembro 04, 2008

Enquanto eu lia um livro

Enquanto eu lia um livro,
a famosa biografia:
- Então é isso (eu me perguntava)
o que o autor chama
a vida de um homem?
E é assim que alguém,
quando morto e ausente eu estiver,
irá escrever sobre minha vida?
(Como se alguém realmente soubesse
de minha vida um nada,
quando até eu, eu mesmo, tantas vezes
sinto que pouco sei ou nada sei
da verdadeira vida que é a minha:
somente uns poucos traços
apagados, uns dados espalhados
e uns desvios, que eu busco
para uso próprio, marcando o caminho
daqui afora).

Walt Whitman

2 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Walt Whitman é bom, mas eu ainda preciso desvendá-lo. Entrar mais nele.
As biografias contam fatos que tenta chegar próximo da alma do biografado. Talvez nunca passem mesmo de fatos, mas são tentativas, né?

Abraços.

Vinícius Rocha disse...

Pessoa era um fã dele, será que foi inspirado neste poema que escreveu:

"Se depois de eu morrer, quiserem escrever a minha biografia, Não há nada mais simples. Tem só duas datas - a da minha nascença e a da minha morte. Entre uma e outra todos os dias são meus."

?

Abraços