outubro 20, 2008

Dia do Poeta


Sossega, coração! Não desesperes!
Talvez um dia, para além dos dias,
Encontres o que queres porque o queres.
Então, livre de falsas nostalgias,
Atingirás a perfeição de seres.
Mas pobre sonho o que só quer não tê-lo!
Pobre esperança a de existir somente!
Como quem passa a mão pelo cabelo
E em si mesmo se sente diferente,
Como faz mal ao sonho o concebê-lo!

Sossega, coração, contudo! Dorme!
O sossego não quer razão nem causa.
Quer só a noite plácida e enorme,
A grande, universal, solente pausa
Antes que tudo em tudo se transforme.


Fernando Pessoa

3 comentários:

Adriano Queiroz disse...

Lígia preciso de mais poesia na minha vida, as coisas estão meio xoxas.

=[

Vou voltar ao meu Drummond é já!

=)

Bjus.

Adriano Queiroz disse...

Aliás, o blog do Daniel tem sido um fonte incrível de ar.

Abraços.

Vinícius Rocha disse...

AHHH Pessoa, sempre Pessoa. Sabe que dei uma folga pros livros dele ultimamente? Mas me vejo folheando um livrinho das cartas de amor da Ofélia pra ele dentro de pouco tempo; começei e nao terminei... menos mal que se pode ler algumas últimas cartas sem cronologia - já sei o triste fim das ânsias de Ofélia... :-(

BEIJOS E BOM DIA, BOA AULA